top of page

América Latina e Caribe atingem 95% dos níveis pré-pandemia em chegadas internacionais

Os últimos dados de passagens aéreas da ForwardKeys revelam que a América Latina e o Caribe alcançaram 95% dos níveis pré-pandemia nas chegadas internacionais nos primeiros seis meses de 2023


Imagem: ForwardKeys


A América Latina é uma região que sofreu grandes perdas com o Turismo nos últimos três anos devido a pandemia muito por conta do fechamento de fronteiras, restrições de viagem e falta de conectividade aérea. Um estudo da ForwardKeys, que também abordou a situação do Brasil na conectividade aérea internacional, revela que a maior parte da região não viu muito progresso em termos de recuperação de viagens em 2022, ao contrário de outras partes do mundo.


“No entanto, há potencial em termos de intenção do viajante de cruzar o Atlântico. Os números divulgados em nosso relatório de tendências para a América Latina mostram que há previsão de mais desembarques internacionais no setor aéreo. A região no primeiro semestre está a apenas 5% dos níveis pré-pandemia de 2019, dando uma sensação de otimismo cauteloso para nossos parceiros na indústria de viagens e turismo”, informa o estudo da empresa.


“Equador (-14%), Argentina (-18%) e Brasil (-24%) continuarão abaixo dos níveis de 2019 pelo menos na primeira metade do ano, embora estejam mostrando uma melhora acentuada no ano”

Os últimos dados de passagens aéreas da ForwardKeys revelam que a América Latina e o Caribe alcançaram 95% dos níveis pré-pandemia nas chegadas internacionais nos primeiros seis meses de 2023, ajudados pelo forte desempenho do México, América Central e Caribe. A América Latina, por outro lado, ainda está a 24% dos níveis de 2019 no volume de chegadas internacionais.


Globalmente, as chegadas internacionais estão, em média, 27% abaixo dos níveis de 2019, o que leva a crer que a América Latina está apresentando um desempenho em linha com a média global, e nem todos os destinos latino-americanos estão longe de atingir os níveis de visitantes internacionais pré-pandemia.


“Como vimos globalmente, a recuperação também é um processo muito desigual na América Latina. Por exemplo, a Colômbia pode receber mais chegadas internacionais durante o primeiro semestre de 2023 do que no mesmo momento pré-pandemia. Com 1% a mais de passagens confirmadas para chegadas internacionais do que no primeiro semestre de 2019, o país deve ser o primeiro destino latino-americano a atingir a recuperação total. Equador (-14%), Argentina (-18%) e Brasil (-24%) continuarão abaixo dos níveis de 2019 pelo menos na primeira metade do ano, embora estejam mostrando uma melhora acentuada no ano”, informou.


Informações do Mercado & Eventos.



1 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page