top of page

As melhores cidades para se viver na América Latina em 2023

Este ranking anual desenvolvido pela The Economist avaliou as condições de vida em 173 cidades em cinco categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura


Imagem: wirestock | Freepik.com



A Economist Intelligence Unit (EIU) apresentou uma nova edição do seu Índice Global de Habitabilidade, anunciando as melhores cidades do mundo para se viver em 2023. Viena liderou o ranking em quatro dos últimos cinco anos, graças à sua estabilidade, riqueza cultural, oferta de entretenimento e infraestrutura confiável. Copenhague, na Dinamarca, manteve-se em segundo lugar, enquanto Melbourne e Sydney ocuparam o terceiro e quarto lugar, respectivamente.


Qual é a situação na América Latina? Buenos Aires destacou-se mais uma vez como a principal cidade para se viver. No caso de Santiago, no Chile, recuperou o segundo lugar que ocupava antes do início dos protestos sociais, e agora Montevidéu, no Uruguai, ocupou o terceiro lugar.


Em seguida, com uma pontuação muito boa, está a cidade de San Juan, em Porto Rico. Por outro lado, entre as cidades classificadas com pontuação muito baixa na região estão Caracas, na Venezuela, Aguascalientes, no México, e Cidade da Guatemala.


Este ranking anual desenvolvido pela The Economist avaliou as condições de vida em 173 cidades em cinco categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura. Conforme observado pelo veículo, as cidades da região Ásia-Pacífico são as que mais se recuperaram após a pandemia de Covid-19.


Buenos Aires, Argentina

População: 15.490.415

Imagem: AdonisVillanueva | iStock


Santiago, Chile

População: 6.903.392

Imagem: wirestock | Freepik.com


Montevideo, Uruguai

População: 1.774.396

Montevideo Imagem: Shutterstock



Informações do ArchDaily.

10 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page