top of page

Eleições presidenciais na Argentina: conheça os candidatos

O principal embate deve ser, mais uma vez, entre o peronismo de esquerda (herdeiros políticos de Juan Perón, que foi presidente da Argentina três vezes no século passado) e a centro direita


Imagem de comício na frente da Casa Rosada, em Buenos Aires — Imagem: AP Photo/Tomas F. Cuesta



A Argentina vai escolher um novo presidente neste ano, e todos os pré-candidatos já foram definidos.


O atual presidente, Alberto Fernández, não vai concorrer. Mauricio Macri, que o antecedeu na Casa Rosada, também não, e nem a atual vice-presidente, Cristina Kirchner, que foi presidente por dois mandatos.


O principal embate deve ser, mais uma vez, entre o peronismo de esquerda (herdeiros políticos de Juan Perón, que foi presidente da Argentina três vezes no século passado) e a centro direita.


Na Argentina, todas as coligações são obrigadas a fazer uma votação primária --mesmo se houver um só candidato.


Imagem de 2019 mostra eleitor checando listas de candidatos em dia de eleições prévias

Imagem: Juan Mabromata / AFP



Essa votação é conhecida pela sigla Paso (Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias). Os eleitores são obrigados a votar nessas prévias. No local de votação, eles escolhem qual será a coligação na qual eles vão votar. Por isso, a Paso é tida como um ensaio do que vai acontecer nas eleições gerais.


Conheça abaixo os pré-candidatos das principais frentes políticas:


Peronistas (coligação União pela Pátria)

Houve uma reviravolta na sexta-feira (23), e o atual ministro da Economia, Sergio Massa, terminou o dia como o candidato à presidência do grupo que ocupa o governo.


Na quinta-feira, o ministro do Interior, Wado de Pedro, havia sido escolhido –ele é um aliado de Cristina Kirchner.


No entanto, na sexta-feira à noite a frente publicou um tuíte no qual afirma que o candidato será Sergio Massa, e o candidato a vice-presidente será Agustin Rossi.


Sergio Massa assumiu um 'superministério' na Argentina e vai comandar a gestão da economia

Imagem: Agustin Marcarian/Reuters



Antes de ser ministro da Economia, Massa já foi presidente da Câmara de Deputados e prefeito da cidade de Tigre, perto de Buenos Aires.


Centro direita (Juntos pela Mudança)

A frente Juntos pela Mudança nasceu da coligação entre um partido de direita tradicional, a União Cívica Radical, e o partido criado pelo ex-presidente Mauricio Macri, o Proposta Republicana (PRO).


Macri era tido como a principal figura dessa agremiação, mas ele decidiu não concorrer às eleições neste ano.


Há dois pré-candidatos:

  • Horacio Larreta, prefeito de Buenos Aires;

  • Patricia Bullrich, ex-ministra da Segurança


Patricia Bullrich e Horacio Larreta, pré-candidatos à presidência da Argentina — Imagem: AFP



O candidato “antissistema”

Javier Milei é o candidato da extrema direita. Ele ficou famoso em programas de TV de discussão política e foi eleito deputado em 2022.


Milei tem uma retórica exaltada (ele costuma chamar os políticos de casta, por exemplo).


Economista Javier Milei — Imagem: Reprodução/YouTube



A esquerda não peronista

Além dos peronistas, há outras frentes de esquerda na Argentina. Nesses grupos há grupos como trotskistas e sindicalistas. Os principais pré-candidatos deste campo são:


  • Myriam Bregman

  • Gabriel Solano


Calendário

O calendário das eleições deste ano é o seguinte:


  • 11 de agosto: Prévias;

  • 22 de outubro: Primeiro turno;

  • 19 de novembro: Segundo turno.


Informações do g1.

3 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page