top of page

Em meio a críticas sobre acordo UE-Mercosul, Fernández diz: América do Sul seria mais fraca sem Lula

Fernández destacou que, na sua visão, é preciso “ajustar desequilíbrios” do texto firmado entre a União Europeia e o Mercosul


Lula e Alberto Fernandez | Imagem: Ricardo Stuckert/PR


O presidente da Argentina, Alberto Fernández, decidiu reforçar as críticas ao acordo comercial negociado entre a União Europeia e o Mercosul. No discurso na cúpula do bloco que aconteceu na última terça-feira (4), em Puerto Iguazú, o peronista, em busca de um socorro financeiro do Brasil, fez novos afagos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e afirmou que, sem o petista, a América do Sul seria mais fraca e pequena.


Fernández destacou que, na sua visão, é preciso “ajustar desequilíbrios” do texto firmado entre a União Europeia e o Mercosul.


“Temos uma visão crítica ao que foi acordado àquela altura, foi um esforço desigual entre as partes. Mercosul foi quem mais cedeu, sendo o bloco com menor nível de desenvolvimento nesse acordo”, criticou o presidente da Argentina, que chamou o setor de alimentos europeu de “muito protecionista”.


O peronista afirmou que a carta adicional apresentada pela União Europeia para fechar o acordo, com previsão de sanções em caso de descumprimento de normas ambientais, é “excessivamente focada no ambiental”.


Fernández transmitiu a presidência pro tempore do Mercosul a Lula. “Tenho profunda admiração pelo presidente Lula, vítima de perseguição e injustiça. O povo brasileiro soube reparar”, afirmou o argentino, ao ressaltar a volta de Lula à Presidência após um período preso.


Informações da CNN Brasil.

3 visualizações0 comentário

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page