Inflação na Argentina fecha 2021 em 50,9%


Crédito: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

O índice de preços ao consumidor na Argentina se acelerou em dezembro, quando registrou 3,8%, fechando a 50,9% em 2021, uma das taxas de inflação mais altas do mundo, informou nesta quinta-feira (13) o estatal Instituto de Estadísticas.


No ano, o preço dos alimentos aumentou 50,3%. Os maiores índices foram os dos restaurantes e hotéis (65,4%) e transporte (57,6%).


Para 2022, o governo projetou um índice inflacionário de 33% no orçamento nacional, que acabou sendo rejeitado pelo Parlamento, onde a oposição criticou que os números não são realistas. Segundo pesquisa do Banco Central, a inflação deste ano será de 55%.


Na Argentina vigora desde 2019 um controle do câmbio que se tornou cada vez mais estrito e permite a compra de apenas US$ 200 mensais aos cidadãos na taxa oficial.


Veja a matéria completa no Portal G1

2 visualizações0 comentário