República Dominicana inicia construção de muro na fronteira com o Haiti


Foto: Presidência da República Dominicana

A República Dominicana começou a construir cerca de 160 quilômetros de muro na fronteira com o Haiti, um projeto polêmico do presidente Luis Abinader, que afirma que ajudará a "controlar" a migração ilegal e a criminalidade.


O presidente, que prometeu a construção do muro há um ano em discurso no Congresso, explicou que nesta primeira etapa da obra serão construídos 54 quilômetros de muro "nas áreas mais populosas e sensíveis da fronteira". Esta seção terá 19 torres de vigia e 10 portões de acesso para patrulhamento.


O projeto terá um investimento aproximado de 31 milhões de dólares e a sua execução deverá durar cerca de nove meses.


A segunda fase, explicou o governante, contempla a elevação de mais 110 quilómetros de vedação.


Seriam percorridos 160 dos 380 quilômetros da fronteira entre a República Dominicana e o Haiti, por onde passa um grande número de haitianos que trabalham irregularmente em solo dominicano, especialmente na construção civil e no comércio itinerante.


O ministro da Defesa, tenente-general Carlos Díaz, explicou que a divisão será composta por um muro de concreto armado e uma estrutura metálica de 3,90 metros de altura e 20 centímetros de espessura. Haverá 70 torres de vigilância e controle, além de 41 portões para patrulhamento.


Organizações de defesa dos migrantes criticam a iniciativa do muro, considerando que provocará "xenofobia e racismo".


O prefeito de Dajabón, Santiago Riverón, disse à AFP que discorda "desse tipo de muro", porque "o verdadeiro muro é o econômico" e a corrupção.


"Vai ser construído um muro físico. Agora temos que trabalhar com o muro na cabeça dos militares, que são os que aproveitam a fronteira e recebem propina de 100 ou 200 pesos (2 ou 4 dólares). permitir que as pessoas atravessem haitianos ilegais para o território dominicano", disse Riverón.


A República Dominicana tem 10,5 milhões de habitantes, dos quais 500.000 são haitianos, segundo a Pesquisa Nacional de Imigrantes.


Fonte: France24

1 visualização0 comentário